Gestão de Construtoras: Como se preparar para 2022?

O mercado da construção civil é um dos mais competitivos que temos no país, embora tenha passado por uma crise impulsionada pela pandemia, o setor registrou crescimento por 5 trimestres consecutivos, de acordo com relatório da CBIC.

Neste momento, é importante que a gestão interna da construtora tome algumas atitudes com o objetivo de manter a saúde financeira do negócio. Uma dessas ações é a otimização de gastos, além de possuir, ou implementar, uma gestão que tenha controle e garanta a eficácia de todos os processos. 

Embora o cenário pareça ser animador, é necessário cautela. O momento é para refletir e se preparar de modo assertivo para a retomada das atividades no ano de 2022. 

Faça um bom planejamento estratégico

Saber realizar um bom planejamento faz toda a diferença na hora de realizar a gestão de uma construtora, para além disso, é preciso pensar em questões que vão além do planejar, como o direcionamento das ações e das atividades dentro de um canteiro de obras. 

Para realizar um planejamento é necessário, antes de qualquer coisa, realizar um estudo em médio ou longo prazo, somente após esse estudo é que será possível definir detalhes do planejamento. Por exemplo, o planejamento de uma obra realizada no verão é diferente daquela que será feita durante o inverno; para a criação do plano, esse e outros critérios devem ser considerados, como a contratação da mão de obra. 

De posse dessas informações, que precisam estar sempre atualizadas, torna- se mais fácil criar o planejamento macro e corrigir possíveis desvios ou irregularidades que possam prejudicar a construção do empreendimento. 

Reduza os gastos 

Após o planejamento, o próximo passo é reunir os dados levantados na etapa anterior e tomar decisões proativas, já que não existem garantias de lucro acima da média. 

O gestor deve idealizar um projeto que seja rentável, que aproveite recursos e reduza custos que não são necessários para o projeto. Nesta etapa costuma ocorrer a escolha dos fornecedores, antes de tomar a decisão, o gestor precisa analisar e dialogar com a lista de fornecedores da construtora, neste momento vale considerar a parceria entre ambos. 

Outro ponto importante, e que precisa ser considerado, é a qualidade do material e da mão de obra. Lembre-se que redução de custos não significa reduzir a qualidade final do projeto.

Manual interativo para o pós-obra


➤ Confira, na íntegra, o material que transformará o seu pós-obra. Revolucione!

Análise da região onde o empreendimento será construído

Considere realizar um estudo sobre o local onde se pretende construir, observando pontos como o acesso a obra, a logística para a entrega de material e trajeto para os colaboradores, além de identificar quais são as características que podem ser exploradas pela construtora. 

Por exemplo, um empreendimento que será construído em uma área que não é central, pode ter valor agregado e se tornar mais atraente, considerando o lazer, a qualidade de vida e espaço para que os moradores façam compras. 

Quanto mais se oferece diferencial, principalmente os sustentáveis, mais se agrega valor positivo, principalmente sobre os concorrentes existentes no mercado. 

 

Gestão da equipe 

Independente da equipe ser própria ou terceirizada, fazer a gestão do time responsável pela construção da obra é muito importante. 

O gestor responsável por liderar a equipe deve observar e conhecer as normas que direcionam o trabalho em canteiros de obra, além de fiscalizar a utilização dos equipamentos de segurança, o acesso da equipe ao canteiro e quais são as responsabilidades de cada um que compõe o time. 

 

Ciclo PDCA

O PCDA é uma metodologia de gerenciamento composta por quatro pilares, sendo eles:

  • Planejar;
  • Executar;
  • Verificar;
  • Corrigir. 

Quando a gestão responsável pela construtora decide adotar o método PDCA, esses pilares passam a estar na rotina, consequentemente, os indicadores melhoram. 

O PDCA otimiza o trabalho e facilita a tomada de decisões, e é justamente por isso que os dados devem ser constantemente atualizados, para que não ocorram movimentos que possam prejudicar a assertividade e a qualidade da entrega do projeto. 

Além disso, através dessa metodologia, os gestores acompanham a produtividade dos seus colaboradores, podendo atuar de uma maneira mais eficiente. 

Podemos perceber que uma construtora que possui uma boa gestão, está preparada para lidar melhor com as situações recorrentes no mercado em que atua, inclusive, isso permite que ela saia na frente dos seus concorrentes. 

Uma construtora que observa e atua de modo eficiente em quesitos como, gestão financeira, gestão de obra e gestão de pessoas, está pronta para vivenciar os desafios que existem no próximo ano.

 

Gestão de Construtoras: Como se preparar para 2022?

Leave a comment