Construção civil pós pandemia: o que esperar daqui para frente?

Com a chegada da pandemia no Brasil, principalmente com o avanço das medidas de prevenção, foi possível perceber que diversos setores da economia do país passaram por dificuldades e precisaram se reestruturar para que pudessem continuar com a produção, gerando empregos e movimentando o cenário econômico do país. 

Entre esses setores, o da construção civil se mostrou promissor, o setor vem demonstrando estar atento e, principalmente, entendeu como se readaptar para diminuir os impactos da crise. 

Como todos os outros setores, o da construção civil enfrentou momentos críticos, mas existe uma tendência que traz esperanças e possibilidades de novas oportunidades no mercado de construtoras. 

É preciso entender melhor como a situação está se desdobrando para que a adaptação ocorra de maneira correta e com segurança para todas as partes que estão envolvidas na retomada e no crescimento do setor. 

Como está o mercado? 

Com a chegada da pandemia o mercado inteiro ficou parado e isso trouxe consequências para todos os segmentos, inclusive, algumas empresas precisaram fechar as suas portas, o que prejudicou a economia como um todo. 

A construção civil foi um dos setores mais prejudicados, canteiros de obras ficaram parados por semanas e isso interrompeu o ritmo que o ramo vinha conquistando no Brasil nos últimos anos. 

Os prejuízos não atingiram apenas as empresas do setor, mas todas as outras que alimentam a indústria da construção civil. 

O cenário era crítico, mas há um panorama muito positivo para a construção civil durante o período pandêmico e após ele também. Essa expectativa favorece as análises realizadas para o setor, conduzindo a retomada de uma maneira em que os seus processos de otimização ocorram de maneira mais ágil. 

É possível perceber que as construtoras e incorporadoras passaram a intensificar suas atividades de suporte social, como auxílio a comunidades carentes, prestando um auxílio à sociedade em meio a pandemia. O cenário também acelerou o desenvolvimento de novas soluções e sistemas construtivos, sendo possível otimizar com agilidade e sustentabilidade os projetos da área. 

Novas medidas foram desenvolvidas e trouxeram soluções mais eficientes, por exemplo, o registro de imóveis para averbação passou a ser efetuado em ambiente digital e de maneira remota, reduzindo o tempo que antes era longo e agilizando essa demanda. 

Isso só foi possível com o avanço da digitalização de processos dentro do segmento da construção civil. 

O setor vem percebendo um avanço quando considerando a sua retomada econômica, podemos dizer que o setor soube desenvolver soluções para dar a volta por cima nessa situação, compartilhando com as demais empresas uma experiência relevante de como se reinventar. 

As iniciativas tomadas para se manter ativo

A construção civil sempre foi vista como uma das principais responsáveis por incentivar a economia do país. As empresas do segmento desenvolveram estratégias eficientes para acelerar a retomada do ritmo, por exemplo, além das medidas de segurança, também foram adotadas novas abordagens que permitiram suprir as demandas sem comprometer a segurança dos colaboradores. 

Um bom exemplo disso é a construção offsite. Um método construtivo desenvolvido fora do canteiro, dessa forma, as peças são pré-fabricadas e enviadas para as obras preparadas para montagem. Isso fez com que a velocidade da montagem fosse acelerada, o melhor disso tudo é que não houve percepções que deixassem esse método em xeque, sendo similar ao das construções convencionais.

A locação de máquinas e equipamentos também foi uma das novidades que fizeram com que os gastos fossem reduzidos e o desempenho nos canteiros de obra melhorassem, há uma tendência para que isso permaneça após a pandemia. 

Poucas pessoas imaginam, mas o home office também foi, e será, uma realidade para as atividades administrativas do segmento. Durante a pandemia elas seguem normalmente, garantindo a segurança desses colaboradores. Essa adaptação foi uma das principais estratégias para que a construção civil permanecesse sendo uma das grandes oportunidades de negócio do Brasil. 

A indústria 4.0 

O setor nunca esteve tão presente nos ambientes digitais e a pandemia acelerou esse processo de migração, a tendência é que ele continue crescendo e colaborando com a área. 

A indústria se adaptou bem e a tecnologia se consolidou como uma grande aliada das construtoras e incorporadoras, dialogando com o pensamento da Indústria 4.0 e da Transformação Digital tão esperada para o setor. 

É possível perceber uma interação maior da construção civil com máquinas, tecnologias e sistemas que fazem o controle de qualidade da obra de modo geral. Além disso, as impressões 3D ganharam destaque durante esse período, todas essas novidades têm facilitado a retomada econômica do setor e são algumas das grandes apostas do mercado.

Este cenário traz a necessidade de cada vez mais soluções,  como as que a Predialize oferece hoje, que auxiliam o mercado da construção civil de forma integrada, permitindo a abrangência de todo o ciclo da jornada do clientes, desde o pós-vendas até o final das garantias dos sistemas construtivos do empreendimentos.

Leave a comment